terça-feira, 3 de junho de 2008

A TORRE DE BABEL

A TORRE DE BABEL_PIETER BRUEGEL, 1563

Bruegel coloca a reconstituição da TORRE na paisagem costeira-é graças ao mar que os Holandeses adquirem grande parte da sua riqueza. A TORRE encontra-se por isso à beira de um rio-de facto, o transporte das mercadorias de grande tonelagem, como as pedras e o mármore, fazia-se pelas vias navegáveis e não por terra, onde os caminhos não eram pavimentados. A pintura introduz no episódio bíblico várias referências à realidade, entre outras o panorama da cidade.

Os contemporâneos de Bruegel encontraram explicação para a sua situação pouco babitual[ uma sociedade «multicultural» onde era muito difícil as pessoas entenderem-se-em particular no campo da religião] na Bíblia, no relato da construção da Torre de Babel[Génesis, II]; o rei Nimrod queria construir uma Torre cujo topo chegasse ao céu: Deus, aos olhos de quem este edifício representava o desmesurado orgulho dos homens, castigou-os, introduzindo a diferença de línguas. Vendo-se desde então impossibilitados de se entender, os operários dispersaram-se deixando a obra inacabada. TASCHEN PÚBLICO

5 comentários:

Mariz disse...

....salvé!

...e foi então que nunca mais nos entendemos...desde Babel!
E...nela continuamos...até quando?

ESPAVO! - como em MU
"reconhecendo a Luz que há em si"
Mariz

mdsol disse...

E, também por isso, há que fazer acordos...?
:))

JPD disse...

Belíssimo texto e ilustração.

Ousarei demais se associar o problema da sintonia Criador-Criação

(Não estou a pensar no Bruegel, sim em Deus.)

herético disse...

como bem sabes a Biblia é "totalitária"! e tudo que o que seja diversidade perturba a "ordem"...

o castigo (divino) encarrega-se do resto!

prazer ler-(te). sempre.

abraços

~pi disse...

fascinantíssimo: bruegel!

[ sons, dialectos et alter





beijO