quarta-feira, 4 de junho de 2008

DAS TRÊS METAMORFOSES DO ESPÍRITO

O TOCADOR DE LIRA_CARAVAGGIOÓleo sobre tela, 100x126,5 cm, Nova Iorque, colecção particular

« Que há de pesado para transportar? diz o espírito transformado em besta de carga, e logo se ajoelha, tal como o camelo, e deseja ser bem carregado.

«Qual a mais pesada das tarefas, ó heroi, pergunta o espírito tornado besta de carga, eu a quero assumir, a fim de gozar da minha força. " Nietzsche, Assim Falava Zaratustra.

9 comentários:

um Ar de disse...

Confesso que já sentia saudades de uns excertos de Nietzsche...

"Qual a mais pesada das tarefas, ó herói?"

Qual?
E força?
Será?

[Beijo, a precisar de silêncio e descanso...]

sinhã, a. disse...

:-) a única das forças: mesmo. :-)

herético disse...

prefiro os heróis. são força sem o saberem...

abraços

mariam disse...

belíssimas(palavras e imagem)
é, prefiro os heróis!
mas aqueles, anónimos...

um sorriso:)

Aninha disse...

Boa noite

Entendo que não passamos mesmo de bestas de carga:Só que diferente de Zaratustra,desconhecemos nossa Força ,por isso relutamos em ajoelharmos e assumir nossas cargas!

Sucesso

NAELA disse...

Luis toda a força advem da nossa capacidade de tornar a alma mais leve!
Um beijo doce e terno

Luís Costa disse...

Levarmos as nossas forças e as nossas capacidades aos seus limites é obrigação de todos nós.

Clara disse...

Adorei este post: o texto, a imagem...a mistura.

Beijinhos.

JPD disse...

Somos as nossas escolhas.

A ideia de super homem, de heroi, o seu tratamento filosófico mantem-se actual se as questões ontológicas se mantiverem, na actualidade.

Eu acho que se mantêm.

Porem, a possibildade de fazer escolhas obriga a uma tenacidade de caracter suficiente para a actualidade?

Sendo a vontade o que define o homem, ela é praticada?