sábado, 29 de julho de 2017

Na harpa da vida/Pausa Balnear.


copyright

******
Ah, poeta! onde achas tu-musa mais pura?
Se até quando erras suspenso pelas estrelas,
Em jogos de inspiração que a brincar te vêm delas
Sou eu a vida-musa, a mais pura ninfa do teu véu.
*
Ah, vida! e porque me seduzes com anéis e feitiços?
Que, noutras ninfas, não são mais do que máscaras e sorrisos...
Mas em ti!-metáforas de fogo-em risos e espelhos
Nas cores dos teus sulcos em violetas e vermelhos.
*
Ah, poeta! e que colhes tu dos meus espelhos?
E desse pomar de cores em roxos e vermelhos
Onde te convido para cumes e fontes virginais,
Quando te olho-como a ninfa mais pura-nos olhos.
*
E dos leques do azar? com riscos sob mantos!
Em que te desafio do alto a rasgos com prantos,
Para lá de todas as ninfas que te enfeitiçam...
Mas tão ingénuas e efémeras nos seus suspiros e encantos.
*
Aí, ó ninfa pura, suspendes-me a respiração!
E entrelaço-me ardente aos anéis do teu coração,
A segredar-te baixinho-neste silêncio estrelar de vozes...
*
Que me jogues outra vez para as estrelas
Com a inspiração de que tu-ó minha ninfa mais pura-
Me tragas outras marés fortes e barcos e vagas!...

Véu de Maya

sábado, 1 de julho de 2017

Nos Rios da Volúpia/ Moonlight Sonata

  1. *****
  2. Este soneto dedicado ao erotismo puro, mas lírico e sensual no amor/paixão, está escrito dentro do vídeo, numa imagem delicada e expressiva, após a recitação do poeta, floreada com a sonoridade encantadora da Moonlight Sonata de Beethoven e outras réplicas de telas ilustrativas da pintura mundial. Desfrute da simbiose estimulante ente poesia e música e pintura....
  3. .Enjoy this amazing relax. Convém abrir o vídeo em ecrã inteiro-full screen- para a mais cómoda leitura do soneto e a visibilidade das imagens. Obrigado/Grazie/ Merci/Thanks...


  4. Véu de Maya