sábado, 21 de junho de 2008

ESCUTO

POETA DEITADO_MARC CHAGALL



Escuto mas não sei

Se o que ouço é silêncio

Ou deus


Escuto sem saber se estou ouvindo

O ressoar das planícies do vazio

Ou a consciência atenta

Que nos confins do universo

Me decifra e fita


Apenas sei que caminho como quem

É olhado amado e conhecido

E por isso em cada gesto ponho

Solenidade e risco


Sophia de Mello Breyner Andresen

8 comentários:

Rui Caetano disse...

um bom fim de semana

dona tela disse...

Continuo a dar notícias.

Que o fim de semana lhe esteja a correr bem.

mariam disse...

ler Sophia M B Andresen é balsâmico. obrigada!

vc, também como o poeta do quadro estará descansando...

bom fim-de-semana
um sorriso :)

Vieira Calado disse...

A harmonia.
Imagem e palavras.
Bom fim de semana

mdsol disse...

Que post bonito!(pela tela)
Que post bonito!(pelo poema)
Que post bonito!(pela combinação)
Que post bonito!(porque sim!)
:))

Flávio Monte disse...

É um prazer voltar ao teu convívio, ao teu blogue carregado de beleza sensorial e intelectual.
Se fores onde agora moro, perceberás o que aconteceu com Luís Costa(Dardomeu),que se fez terra, para dele renascer Flávio Monte, que escreve em "Livro d'Água".
Cristo foi traído pelos seu apóstolos: o Luís Costa também!

heretico disse...

solenidade e risco...
em cada gesto.

poeta desperto!

abraços

Elsa disse...

só pode voar qm arriscar cair!....