domingo, 6 de abril de 2008

Poema das coisas belas

As coisas belas,

as que deixam cicatrizes na memória dos homens,

por que motivo serão belas?

E belas, para quê?

põe-se o Sol porque o seu movimento é relativo

Derrama cores porque os meus olhos vêem .

Mas por que será belo o pôr do Sol?

E belo, para quê?

Se acaso as coisas não são são coisas em si mesmas

mas são só coisas quando coisas percebidas,

por que direi das coisas que são belas?

E belas, para quê?

Se acaso as coisas forem coisas em si mesmas

sem precisarem de ser coisas percebidas,

para quem serão belas essas coisas?

E belas, Para quê?

António Gedeâo, OBRA POÉTICA

6 comentários:

Elsa disse...

As coisas são bonitas aos olhos de quem as vê!...
um por do sol é um cenário sem duvida muito bonito, mas não é tb um dia de chuva???...

jokas

luis lourenço disse...

Tudo o que é belo-seja um pôr do Sol,ou até um simples dia de chuva-resiste à inteligibilidade nua...A beleza nunca se deixa iludir pelas formas da representação...

:)=X

sinhã, a. disse...

Belo pelo belo e por quem te quer belo. :-)

luis lourenço disse...

É o belo pela fruição vital...Mas que está para além da compreensão intelectual... e que, por isso, é "o real absoluto"

beijinho

un dress disse...

inscreve-se o belo

e serve...pra tudo!




gostei do blog assim ´cruzado`...:)

luis lourenço disse...

Volta sempre... E quanto à beleza que é sempre um espelho à mãe natureza...tu sabes certamente descobri-la pela sua leveza...
):
com apreço