terça-feira, 9 de setembro de 2008

OLHAR DE LINCE?

O IMPÉRIO DAS LUZES_RENÉ MAGRITTE
***
O narrador -Quem conta uma história deixa facilmente transparecer se a conta porque a acha mesmo interessante ou porque quer ser interessante. No último caso, tende a exagerar, a usar superlativos e outros expedientes similares. Assim sendo, conta-a mal porque sonha menos com a história do que com ele próprio";
***

"O declamador.-O que declama em voz alta poemas dramáticos faz descobertas curiosas sobre o seu carácter: encontra em certas cenas e situações a sua voz mais natural do que noutras, por exemplo, no que é patético e cómico, enquanto na vida comum não teria essa ocasião para a paixão e para a comédia" ;

***
Os Complacentes.-As naturezas complacentes, prontas a todo o instante para socorrer o infortúnio alheio, raramente são fertilizantes : pois perante a felicidade do outro já não têm que fazer, sentem-se supérfluas, deixam de sentir superioridade e facilmente ostentam despeito"

Nietzsche, Humano, Demasiado Humano

10 comentários:

heretico disse...

sejamos então Humanos. simplesmente. complancentes apenas connosco próprios...

abraços

dona tela disse...

Foi hoje a minha rentrée!

Beijinhos.

JPD disse...

Olá Véu

Acho muito interessante esta edição. Deixa pistas valiosas sobre os cuidados a ter relativamente aos propósitos explicítos e latentes de quem conta uma história.

A distância emocional, concordo contigo, é muito importante.

Quando tento construir uma historia penso sempre se tempo que lhe concedo para «aboborar» é suficiente para dexar evidenciar as "impurezas", corrigi-las e editá-la.

Eu sinto «A poor lonesome short stories writer...» nada comparável à exigencia e capacidade intelectual -- que sinceramente venero -- do incontornável Nietzsche.

Um abraço

intimidades disse...

qual sera que sou?

Jokas

Paula

Safira disse...

Olá!

Muito interessante, estas prespectivas de escritas, deixa-nos umas pistas de quem escreve para que escreve...

Muito obrigada pela visita...

Abraço,

Safira

Vieira Calado disse...

Passei pra ler e deixar beijoca

instantes e momentos disse...

belissimo post, como sempre.
Maurizio

mdsol disse...

eheheeh caro:

Não resisto a dizer-lhe que me estou a rir não por causa do post (como sempre interessante e eu gosto do Magritte e do Nicha) mas por causa das beijocas que o Vieira Calado lhe deixou aí acima. Não é engraçado como os carimbos provocam situações cómicas ehehe

:))

Véu de Maya disse...

MARIA DO SOL!

O poeta Vieira Calado é um desastre no troca dos sexos...deve ser por gostar mais de beijocas do de de abraços e cumprimentos? ou então por andar com pressa?...riso...

beijinhos

Véu de Maya disse...

errata:

...desastre na troca...por gostar mais de beijocas do que de...