terça-feira, 23 de setembro de 2008

AS FLORES DO MAL

AS FLORES DO MAL_RENÉ MAGRITTE
É o apelo da vida à cultura
onde o fluxo criador tanto pode murchar
como renascer e brilhar;
*
o fluido e a seiva criadora
onde se celebram no auge
tempos intensos e uma nova aurora;
*
o declínio e a decadência
onde a vida e a cultura
se esgotam numa pobre doença;
*
o grito e o sono da morte
de Deus do homem e da sorte
quando a vida erra sem arte e sem norte;
*
a luta e o vazio no ser
onde a vida tanto se pode perder
como em novas paixões se acender;
*
o fogo e a chama do viver
onde é impossível deixar de ser
e se prefere o nada ao nada querer;
*
o sonho colectivo e a imaginação
onde a vida e a cultura se fundem
no triunfo de uma fresca inspiração;
*
É vida e cultura, impulso e seiva criadora,
saúde e doença, declínio e aurora,
morte de Deus, da sorte, e do eu;
Vitória sobre si e um novo horizonte,
luta e vazio, paixões novas e os riscos
do nada e até de se perder;
chama colectiva no fogo do viver,
união frágil da vida e da sabedoria
na eterna aspiração da filosofia!...
Luís Lourenço

13 comentários:

Vivian disse...

...encanto-me com suas palavras, porque nela vejo um poeta filósofo, ou um filósofo poeta, ambos tocam fundo ao coração...gosto disso...bjssssssss na alma linda...muahhhhhhhhhhhh

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Leio e releio seus textos, mergulhada na imensidão de suas palavras, sempre encantada...
Como é bom vir aqui!
Beijos e borboleteios...

dona tela disse...

Aqui há gato!

Beijinhos.

Clara disse...

"É o apelo da vida à cultura
onde o fluxo criador tanto pode murchar
como renascer e brilhar;"

Hum... isto dá para pensar.

Beijinho

Bandys disse...

...gostei!

É vida e cultura, impulso e seiva criadora, saúde e doença, declínio e aurora,morte de Deus, da sorte, e do eu;
Perfeito

Parabéns!

mdsol disse...

É o apelo ...à vida.... plena!
:))

intimidades disse...

poderoso
Jokas

Paula

Pedro Branco disse...

Carrego demais uma corrente em mim. Que me solta nos versos e nas palavras sem cessar. Inexplicavelmente por entre mim. É nesta inquietação que me transbordo.

heretico disse...

um turbilhão de palavras belas. prenhes de sentido(s). como vórtice em que se mergulha. e retempera a alma.

abraços

irene disse...

Olá fiquei muito feliz com sua visita,obrigada pelos elogios,eu não conhecia seu blog,tbm gostei muito,és de Mafra?
bjinhos Irene Sarranheira;)

Vivian disse...

...bom diaaaa mininu poeta!
obrigada pela doce presença
lá em casa...bjsssssssss procê!

rosasiventos disse...

[ que em nada baste
que as pa lavras se des tapem
dos seus corações em cio
e mergulhem facilissima mente
no domínio comum das bocas
seta recta a perfurar códigos de esp aço



...

Lu disse...

Olá!
Confesso que tenho lido e relido, maravilhoso !
Beijos!