quarta-feira, 10 de setembro de 2008

AFORISMOS DE NIETZSCHE

O LIBERTADOR_RENÉ MAGRITTE, 1947
*

"Escala métrica para todos os dias.-Raramente nos enganaremos se reportarmos as nossas acções extremas à vaidade, as medíocres ao hábito e as mesquinhas ao medo" ;
*
"Subtileza da vergonha.-Os homens têm vergonha não por terem pensamentos vis, mas por imaginarem que os julgam capazes destes pensamentos reles";

*
"Sinal de incompatibilidade.-O índice mais forte de incompatibilidade entre duas pessoas é quando ambas falam reciprocamente com um grãozinho de ironia mas nem uma nem outra sentem esta ironia.";
*
"Ofender e ser ofendido-É mais agradável ofender e pedir perdão em seguida do que ser ser ofendido e ter de perdoar depois. O primeiro deixa uma marca de poder e a seguir de bondade de carácter; o segundo que não quer passar por inumano sente-se obrigado a perdoar; o gozo [reles] de humilhar o outro não tem contrapartida nesta obrigação";


Nietzsche, Humano Demasiado Humano

6 comentários:

mdsol disse...

Hoje, ainda bem que sou a primeira...assim podem os outros rir-se do comentário que (não) faço! Mas já se sabe... eu não sou de f.....fia!
É um gosto aqui vir! E, apesar de parecer que estou sempre a brincar, eu leio os textos com atenção! Pois se até leio os comentários rsrsrs
.))

intimidades disse...

acho que ja fiz dessas :P

Jokas

Paula

anónimo disse...

já fui demasiado humano...pmfbvv

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

A filosofia começa na Grécia com essa idéia genial de que o sábio é aquele que consegue viver no presente, sem ser constantemente submetido a estes dois males que são o passado e o futuro. Por quê? Porque todas as angústias vêm disso. Quando o passado foi feliz, permanecemos na nostalgia. Quando foi penoso, sentimos arrependimentos e culpas. Então, nos refugiamos no futuro, tentando nos convencer de que ele será melhor quando mudarmos de carro, de sapato, de penteado, de mulher, de marido, de casa ... E, é claro, isso é uma grande ilusão. O sábio é aquele que consegue se lastimar um pouco menos, esperar um pouco menos e amar um pouco mais. Encontramos essa idéia em Spinoza, mas também em Nietzsche, na noção de "amor ao destino", amor ao que está lá!

Beijos e borboleteios!

vimaguin disse...

...este homem é genial...depois do Anti-Cristo então...dizer mais o quê? parabéns pela página!

~pi disse...

muito humano

o erro

( esse s lugare s

mas quero ser mais água

mais terra

ver de

árvore

( mesmo humana :)




beijo,




~