sábado, 27 de setembro de 2008

O JOGO LÚGUBRE

O JOGO LÚGUBRE_SALVADOR DALÍ

Marionetas inquietas e até invisíveis

no caos do Universo estranho e secreto.

Baile trágico de máscaras sublimes

e comediantes que dançam à cabra cega!

*

Queremos ser a liberdade no Mundo,

E em cada encosta terrestre

o sonho de uma morada afirmada,

*

Mas sobra ainda quanta escravidão?

Que congela na aranha que nos aperta

e no deserto que avança e que nos cerca!

*

Dados inocentes jogados

sobre o cenário da vida

procuram plantações férteis,

Mas rolam farsantes

nesta aventura incerta! ...

Luís Lourenço

19 comentários:

Vivian disse...

...e aí vem a pergunta que não quer calar: o que significa isso que não significa nada?

Bjs, poeta!

~pi disse...

sobra toda inteira violência e escravidão.

e tantas vezes me pergunto para que serve escrever sobre quem pouco escreve,

e cada vez mais, duvido,




~

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

"Marionetas inquietas e até invisíveis /no caos do Universo"
Descrição mais que perfeita!
Sou apaixonada por Dalí...
E o casamento das pinturas do mestre com tuas palavras não poderia ser mais harmônico!
Eu nada sei do mundo, mas desconfio de muitas coisas...
Beijos e borboleteios!

Maria Anjos Varanda disse...

muito bonito...gostei bastante.

Beijos

intimidades disse...

para que?

Nao sei e sera que me interessa?

Jokas

Paula

Quase Trinta disse...

as vezes me sinto como uma marionete... e que o mundo está a brincar comigo

dona tela disse...

Uma semana muito fixe para si.

O Profeta disse...

O sublime da...palavra...


Abraço

Graça Pires disse...

"Baile trágico de máscaras sublimes"... Como marionetas inquietas. Adorei o poema. Um beijo.

FLOR disse...

VIM LHE DIZER QUE
Algumas pessoas nos encantam
sem pedir a menor permissão Invadem nosso mundo.
e nossos corações. São pessoas que realmente tornam a
vida mais bela...
 Assim como VOCÊ!...

UM EXCELENTE COMEÇO DE SEMANA

mdsol disse...

E eu que associo à palavra jogo um prazer quase infantil!
:))

FLOR disse...

Claro que sim e seja bem vindo,ao meu cantinho que em poucas palavras sempre tento postar aquilo que estou sentindo no momento...
Mil beijinhos e uma maravilhosa semana, e volte ta bom?

JPD disse...

Gosto muito da pinura do Dali.
Quanto à tua poesia, nada a acrescentar: escreves bem!
Um abraço

Lúcia disse...

"...Mas rolam farsantes nesta aventura incerta! ..."
E é aí que reside a beleza da vida e de viver. pelo que é bom e pelo mistério do que há-de vir.
Abraço

Lu disse...

Queremos tantas coisas...
Mas por muitas vezes, ainda desconhecemos nossos quereres...
Lindo e profundo.
Beijo!

Clara disse...

"Mas sobra ainda quanta escravidão?
Que congela na aranha que nos aperta
e no deserto que avança e que nos cerca!"

Que força!

Beijinho

Carla disse...

"marionetas inquietas"...esta imagem prevaleceu sobre todo o poema...fez pensar e sentir!
beijos

heretico disse...

"rolam farsantes"... tens razão!

talvez pela poesia se possam vencer...

brilhante, como sempre!

abraços

Vieira Calado disse...

Salvador Dali é o meu pintor favorito.
E den Bosch