segunda-feira, 17 de novembro de 2008

HORAS RUBRAS

O SEDUTOR_RENÉ MAGRITTE[ouvir Beethoven-Fur Elise- barra de vídeo lateral]
*
Horas profundas, lentas e caladas
Feitas de beijos rubros e ardentes,
De noites de volúpia, noites quentes
onde há risos de virgens desmaiadas...

*
Oiço olaias em flor às gargalhadas...
Tombam astros em fogo, astros dementes,
E do luar os beijos languescentes
São pedaços de prata pelas estradas...

*
Os meus lábios são brancos como lagos,
Os meus braços são leves como afagos,
Vestiu-os o luar de sedas puras...
*
Sou chama e neve e branca e misteriosa..
E sou, talvez, na noite voluptuosa,
Ó meu Poeta, o beijo que procuras!


Florbela Espanca

22 comentários:

Anja Rakas disse...

Horas feitas de beijos!!!
Ta perfeito..
Aquece os segundos que demoram a passar...
Bjs

Lu disse...

As horas, que são feitas de tantas emoções e que passam voando, ou se arrastam tediosas para alguns...

Um ótimo dia, beijo!

Clara disse...

Que poema tão envolvente!
Querido amigo, as tuas palavras estão cada vez mais sedutoras.

Beijinhos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Adoro a Florbela Espanca. Ficou muito boa a mescla de poesia e tela.
Fiquei sem PC, por isso estive ausente. Gostaria que fosse apreciar meu novo post e que conhecesse meu novo blog, que começo com a minha tradução, com notas explicativas, do primeiro soneto de Shakespeare.
http://poemasscancoes.blogspot.com
Um abraço,
Renata

NAELA disse...

Bela escolha, lindo poema, que beija as letras deste verso tao bem contado!
Um beijo doce

isis de la noche disse...

QUÉ BELLO SONETO... me voy encantada por la poesía de las imágenes que ha dibujado en mi alma..

un beso ;)

gotadevidro disse...

Espantoso este teu soneto.

Li e reli para interiorizar o modo deste sentir.

"" os meus braços são leves como afagos"" ........envolvente

um beijo

Bandys disse...

Sensivel e belo,
Adorei e a pintura belissima

beijos

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Que delicia chegar ao teu espaço e encontrar uam poesia das tantas primorosas de Florbela Espanca!
*-*
beijos e borboleteios querido!

vida de vidro disse...

Florbela falava primorosamente de sedução. Belo,este poema! **

EternaApaixonada disse...

*****

Já antecipando sua homenagem à nossa poetisa amada, escolheu um dos mais belos poemas de Florbela! Uma página vibrante de sedução e fantasia!
A tela que compõe o post, de seu pintor preferido, nos induz ao significado dessa busca...
E a música nos eleva aos céus!
Gosto muito daqui! Perfeito!
Obrigada pelas suas sempre gentis e carinhosas visitas aos meus blogs.
Tenha uma linda noite de sonhos!
Beijos com meu carinho.

*****

Juani lopes disse...

precioso me ha gustado mucho, aunque en algunas palabras me perdi
saluditos

Vieira Calado disse...

Reler e Florbela e ouvir Beethoven!

Muito obrigado.

O blog está espectacular!

Cumprimentos

mdsol disse...

Florbela, Magritte, Beethoven...Véu de Maya
Mas que trio de quatro rsrsrs
Gostei
:))

heretico disse...

bela a noite voluptosa...

Poetisa maior, esta Flor(i)bela rss

mariam disse...

Luis,
bela antecipação ao dia 8, parece que será o dia dessa poetiza... gosto (muito) de quase toda a sua escrita (a que conheço!)

a imagem e este poema são belíssimos, obrigada p'la partilha

boa semana
um sorriso (branco) :)
mariam

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Que poema de Chico Buarque, amigo?
Refere-se a "Todo dia"? Esse é um poema meu. Leia e verá.
Bjs,
Renata

dona tela disse...

Desculpe a ausência, mas ando cá com um stress...

Amistosas saudações.

Ana Rita disse...

"Agora sinto que o meu relógio se atrasou,
sem que eu tivesse dado por isso.
As horas enganam-me,
os minutos fazem troça de mim.
Tento acertar os ponteiros,
mas não consigo, é inútil.
Já não consigo adivinhar a vida que me sobra.
Agora persigo o tempo, mas o relógio despista-me."

Beijos :)

Duarte disse...

Sonetos por excelência os da Florbela Espanca, foi ela quem me mostrou a beleza da poesia rimada.

Reconhecido

:))

Flor ♥ disse...

Boa noite!

Florbela sabia como ninguém cantar o Amor, profundamente sentido por ela. Excelente postagem, com belíssima arte.

Excelente sexta-feira prá ti!

Abraços!

Joe disse...

Esse soneto é bonito. Tenho de ler mais poetas portugueses, sem dúvida.