terça-feira, 4 de novembro de 2008

A DESCOBERTA DO FOGO

A DESCOBERTA DO FOGO_RENÉ MAGRITTE [Escutar na barra de vídeo ao lado All By Myself de C.Dion]
*
É silêncio e a vida do pensamento
onde o eterno se reconcilia com o efémero
e o volatiliza no que nele é simplemente etéreo;
*
a encruzilhada e os oraculares caminhos
onde o gesto criador se grava no eterno
como os sulcos primordiais nos pergaminhos;
*
O absoluto do ser e a arte no objecto
onde criar é uma luminosa expressão
da liberdade na arte e da felicidade no afecto;
*
a fonte apetecível e a sua irradiação
onde sem quem for que aí habite
não pode deixar de pressentir o convite;
*
a querida entrada e a confortável estadia
onde o cume da verdade, do sonho e do mistério
é amor donde nunca advém adultério;
*
a paragem e o sopro libertador
onde ao momento vem a eternidade
e à palavra a revelação da verdade;
*
o laço profundo e a sagrada comunhão
onde o tempo que é usura e a eternidade que é sonho
se fundem numa festiva e solene união;
*
É o silêncio e a vida do pensamento
eterno e efémero juntos num só momento;
Ser e absoluta criação no objecto
liberdade nas artes e felicidade nos afectos
fonte, irradiação e convite;
Paragem e sopro libertador
onde o tempo é instante e eternidade
e a palavra é colina e liberdade!..

Luís Lourenço

20 comentários:

vida de vidro disse...

É pelo silêncio e vida do pensamento que aqui volto para o prazer de te ler. Mais um belo poema. **

Andrea Aragão disse...

"a encruzilhada e os oraculares caminhos"

Parece que falas de destino...
é isso que interpreto.
Mas, te falo de escolhas...
Às vezes certas, às vezes à tôa
Destinos e caminhos são irmãos.
Sorte daquele que tem luz para "fazer" o destino no caminho do equilíbrio entre amor e dor.

Leonor Cordeiro disse...

Se você continua com dificuldades para colar o selinho, faça uma postagem comunicando aos seus leitores que o seu blog está participando da blogagem coletiva.
Vou colocar o seu endereço na lista dos blogs que já confirmaram.
Dia 7 de novembro vamos enfeitar a blogosfera com os poemas da querida Cecília !
ABS!

EternaApaixonada disse...

*****

Entre lindas metáforas e expressões poéticas o querido poeta foi tão feliz em nos presentear com tão linda página!A imagem escolhida perfeita!
A música linda! Nos faz sonhar...
Na densidade do pensamento evoca a força do fogo, perpetuando a vida...
Beijos com meu carinho...

*****

gotadevidro disse...

Analogia entre a força do fogo e a força do ser humano.

Belo

um beijo

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Luís, o teu belo poema, tras-me de volta outros silêncios...

Mas, muita vês é no silêncio, que somos nós mesmos... A D O R E I ...
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo:
Não consigo comentar nada. Fiz um post a duras penas em memória a uma pessoa que perdi. Peço que me dê uma força, indo ao meu Blog.
Obrigada desde já,
Renata

Lu disse...

Mais um belo poema, caro Luís.
Beijo!

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Eu sou silêncio de contemplação ao encontrar as tuas palavras, sempre tocantes, sempre belas!
beijos e borboleteios meus...

Olhos de mel disse...

Oie lindo! Amei seus versos! É na generalidade da vida e do ser, que fazemos nossas escolhas. Nem sempre boas, nem sempre más, porém temos que assumir todas.

Juani lopes disse...

no se si las palabras revelan la realidad, lo que si se , es que las acciones que realizamos en la vida, esas si dicen quien somos y como somos

Cleo disse...

Belíssimo poema!
O silêncio e a vida do eterno e do efêmero.
encantador.

Tem um selinho no meu blog prá você, mas vou deixar aqui tbm.

http://i418.photobucket.com/albums/pp262/Stardust_049/selos-premios/golfinho.jpg

é só copiar e colar.

beijos e boa noite!
Cleo

mariam disse...

Luís,
estive a ler enquanto ouvia C.Dion,
é uma maravilha!
tenho que lhe confessar uma coisa, no início, vinha aqui, quase a medo, com o tempo, fui-o perdendo e já estou a conseguir "entrar" no ritmo da sua fabulosa escrita... é muito bom vir aqui! :)

"Ser e absoluta criação no objecto liberdade nas artes e felicidade nos afectos"
(...)tempo é instante e eternidade
e a palavra é colina e liberdade!"

gosto deste "seu" tempo!

boa semana
um abraço e um :)
mariam

sinhã, a. disse...

eternas
estas palavras efémeras
:-)

TRÍPTICO(POEMAS)FERNANDA disse...

Olá querido Luís, estou a escrever-te de um novo blogue de poemas, mas os outros continuam na mesma a ser publicados... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

João da Silva disse...

Delícia de versos, Luís.
Nestas plagas, filosofia e poesia, arte e inteligência, profundidade e abrangência, todas andam juntas.
Grande abraço do João

Graça Pires disse...

Um belo poema. Permito-me destacar:
"O absoluto do ser e a arte no objecto
onde criar é uma luminosa expressão
da liberdade na arte e da felicidade no afecto"
Um abraço.

mdsol disse...

Eu nunca conheci ninguém que fosse tão "Magritteano". O Fogo! As palavras de fogo...
:)))

Bill Stein Husenbar disse...

Versos subtis e encantadores.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

rosasiventos disse...

(...)

tenho nas mãos este amor ridículo


amor de filme esta


terra antiga de longa solidão (...)


lindo, luís!! :)


BEIJO