domingo, 18 de abril de 2010

PURA LEVEZA...

CRUZ NUCLEAR_DALÍ
*
Quem me dera, ó leveza do ser,

 exalar o teu perfume, nos risos do momento
 Rodar em ti uma paixão inteira sem ciúme,
E colher no teu íntimo até as dores, sem lamento,
*
 Quem me dera absorver da violeta o roxo do marejar,
E da divina  hera da paixão o vermelho do vibrar
E irradiar  para todos os lugares esse nobre encanto,
Que fosse bravura e felicidade sem quebranto...
*
Ser leve como a águia que me desperta
E o fogo contra o nada que me assalta

E a chave que tudo liberta
*Até ser leve como um véu absoluto,
Puxar os limite da vida, inocente como puto,
E porque não denso como clareira na floresta!...


Véu de Maya


2 comentários:

heretico disse...

imagens muito belas. num poema magnifico...

abraço

isis de la noche disse...

Com a leveza da poesia, suas palavras tem-me abracado, nesta manha de sol. As imagens ten chegado cheias de luz até o meu universo ;)