domingo, 14 de dezembro de 2008

O ELEVADOR DO AMOR

NASCIMENTO DO AMOR_SANDRO BOTTICELLI[Ouvir música de Beethoven- sinfonia nº 7-barra de vídeo]
*
É a arte de persuadir a aldeia global
que os ventos da civilização são o mais nobre antídoto
contra a cegueira da barbárie e a vulgarização do mal;
*
as fontes da felicidade comum
onde os critérios superiores de ética vital
se sobrepõem aos caprichos da felicidade individual;
*
a dor e a tristeza que invadem os povos
quando a sua existência os condena à aflição
de faltar o sentido da vida para os novos;
*
a revolta e a triste indignação
que atravessam os laços da civilização
quando a barbárie triunfa sobre as luzes da razão;
*
a urgência de expandir em todo o cidadão
a cultura da saúde, da liberdade, e da acção
como a melhor fortaleza de todo o estado ou nação;
*
a justiça do direito na raíz dos argumentos
onde se combate o atropelo e a mentira e a falsidade,
e se celebra o amor ao planeta em notáveis monumentos;
*
É a arte de persuadir a aldeia global
que os ventos da civilização são o melhor antídoto
contra a cegueira da barbárie e a estupidez do mal;
Combate do humano sobre a violência,
e os sopros do amor que marcam o Mundo
com a sua errante mas valiosa presença;
Cultura da saúde, da liberdade e da acção,
notáveis guerreiros contra a decadência,
e na civilização, uma eterna emergência!..



Véu de Maya

15 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

O seu poema pega no ponto nevrálgico da sociedade.
Amigo:
Publiquei no Galeria e nos meus outros Blogs. Apareça.
Beijos ternos,

Cidinha disse...

E pensar, amigo, que temos tantas pessoas sofrendo, aflitas, vivendo debaixo de tanta violência.Os ventos da civilização não conseguem dar conta diante de tanta desumanidade.É uma pena.

Abraço
Cidinha

Zé Camões disse...

AHhhh... Já vi este magnifico quadro ao vivo e a cores tenho uma foto dele e tudo, claro que tirei às escondidas.
O Nscimento da Vénus de Boticelli, Galeria del Uffizi, Firenze.
Cumprimentos e fique com inveja ;)
estou a brincar.

Susi, a Filha do Rei disse...

Não conhecia o poema nem a obra. Achei lindo ambos. Parabéns. bj

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Enquanto houver quem acredite no amor, quem siga dele o caminho, haverá a luz-esperança brilhando sobre a humanidade.
Precisamos permitir que o amor nasça todos em dias em nós e que nós renasçamos para o amor...
brijos e borboleteios querido poeta!

isis de la noche disse...

Esperemos que la conciencia gane la guerra..

un beso

Rembrandt disse...

"Los vientos de la civilización son el mejor antídoto"
Si esos vientos traen amor, justicia y equidad , quizás haya esperanzas.

Muy buena reflexión hecha poema.

Beijos

mariam disse...

Luis,

lindo! como sempre! e muito a propósito para esta quadra... a imagem é fantástica.

um abraço afectuoso
o meu melhor sorriso :)

e FELIZ NATAL!

mariam

Clara disse...

Que coincidência!!

Comecei a leccionar o tema da Globalização e deparo-me com este poema! Muito mais interessante do que Boaventura Sousa Santos ou Anthony Giddens! =)


A versatilidade da tua expressão poética surpreende-me cada vez mais.

Beijinhos

daniel milagre disse...

Véu da Maya

Li e reli o texto! As tuas considerações são boas, mas a aldeia na cegueira do avanço tecnológico, parece imparável na destruição do equilibrio do planeta.O crescimento, precisa de ser equilibrado. Senão continuaremos a marcha para o caos.

Daniel

mdsol disse...

Palavras densas ... como sempre
:))

heretico disse...

notável texto.

... e assim se constrói a "emergência". de notáveis guerreiros contra a decandência!

gostei muito.

abraços

Rosa Carvalho disse...

Véu de Maya
Seu poema é belíssimo;realmente um tema atual, onde mostra diversos pontos que a nossa humanidade se dispersa como: ética,revolta, violência...
Essa profunda interligação entre todas as regiões do globo originaria uma poderosa teia de dependências mútuas.
Na verdade, não deixa de ser verdade que, como já evidenciava a teoria do efeito borboleta (teoria do caos), um acontecimento em determinada parte do mundo tem efeitos a uma escala global.
Deveríamos questionar sempre onde fica o amor nessa história, a ajuda mútua, a solidadriedade e a paz no mundo?
Em tempo gostaria de parabenizar a Cidade de Porto - Portugal, as 17.000 pessoas que se vestiram de Papai Noel por uma causa muito nobre, ajudar as crianças carentes nesse Natal.
um bj carinhoso Rosa Carvalho

Lu disse...

Na fonte, encontramos as resposta do que foi, dos acontecimentos e dos momentos que marcaram a história. E Na memória, seres que fizeram parte da luta sangrenta, de renegados, maltratados e por mais que se tenta, ainda nos falta compreensão...
Beijo!

Luiz Caio disse...

Olá caro amigo! Como vai?
Obrigado por sua amável visita ao meu pequeno espaço poético, que também é seu, e pela bonita mensagem que deixou!

DESEJO-LHE MUITA SAÚDE, PAZ, AMOR, FELICIDADE, FÉ E SUCÉSSO NO ANO QUE SE INICIA!

BOAS FESTAS, E FELIZ ANO NOVO!