terça-feira, 9 de dezembro de 2008

GALATEIA DE ESFERAS

GALATEIA DE ESFERAS_SALVADOR DALÍ [Ouvir Vivaldi-le Quattro Stagioni-Primavera, barra de vídeo]

*
É a fidelidade aos jardins da dignidade humana
onde se irrigam os princípios e as práticas consentâneas
e se deitam fora as que são cruéis e cobardes e sacanas;
*
o cultivo da liberdade e da tolerância
onde a vida dura e consiste não por defeito
mas por amor ao diverso e ao brio na discordância;
*
a sinfonia da vida uníssona com a verdade
onde nasce firme e guerreiro o valor da lealdade
para expulsar tudo que seja contrafacção ou falsidade;
*
a solidez no equilíbrio dos instintos
onde o humano disfruta da integralidade
sem abraçar o demónio das práticas da cruedade;
*
a força das raízes e das vozes no sangue e na lei
onde a lealdade à bela dignidade do ser humano
é num só voo, o alto-valor, o reino-solene, e o critério-rei;
*
a imagem da unidade de si no espelho
onde todo o humano poderia reconhecer
que a vida existe mesmo num escaravelho;
*
É a fidelidade aos jardins da dignidade humana,
justiça contra toda a prática cobarde, vil e sacana,
e amor à liberdade que à vida nunca engana;
Plenitude à inocência cósmica do devir
e combate contra a ignóbil maldade
sem nunca abdicar do solo da verdade;
O amor selado à Vida e ao Universo
neste sábio reino de cantar a grande dignidade
como um valor puro e incontroverso!...


Véu de Maya.

16 comentários:

Luiz Caio disse...

Olá! Como vai?
Passei para retribuir sua gentil visita, e também para conhecer o seu espaço... Gostei muito! Ótimos textos!

Cleo disse...

Como estão maravilhosas tuas postagens, amei a imagem no post de Florbela Espanca, divino.

"A força das raízes e das vozes no sangue e na lei
onde a lealdade à bela dignidade do ser humano
é num só voo, o alto-valor, o reino-solene, e o critério-rei;"

versos maravilhosos, parabéns!

e você não pegou o selinho da amizade, vou deixar aqui:

http://i418.photobucket.com/albums/pp262/Stardust_049/selos-premios/y1pUtyNdgPiDe_1ZnHyxoiLJIfJ-fWS5P_B.jpg

Beijos e feliz quarta-feira.
Cleo

Elsa disse...

:)

SÓ PASSEI PARA DAR UM BEIJINHO...
QDO DER VOLTO COM MAIS TEMPO

BJOS
EP

Clara disse...

Luís,

Talvez esteja a ser pessimista, ou então acordei com uma neura, mas acho que a Humanidade perdeu qualquer fidelidade e lealdade a si própria.

Espero estar enganada...


Beijinhos

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Enchem-me de um diferente, límpido, as tuas palavras. São como um bálsamo... Lendo tua poesia, lembrei-me muito de um livro que li recentemente: 'O totem do lobo', de um escritor chinês.
A lealdade... O amor... A harmonia... Será que a humanidade ainda é capaz de saber o real significado dessas palavras?
beijos e borboleteios querido!

Susi, a Filha do Rei disse...

Lindo poema, Parabéns tb pelo Florbela. Um beijo

Rosa Carvalho disse...

Olá VÉU de MAYA.Adoro passear em seu blog, sonhar e ver imagens tão lindas. Hj vc acertou em cheio nessa linda imagem de Salvador Dali, uma de muitas do do meu preferido. Adoro as fotografias de Gregory Colbert, depois confira.
É lindo e profundo o que vc escreve, fico imaginando como vem à tona tanta inspiração. Parabéns vc é maravilhoso. bjs Rosa

Carla disse...

porque avida precisa de liberdade, tolerância e respeito ao amor
beijos

~pi disse...

a imagem da unidade de si no espelho,

essa coisa que é maior e abarca todo o gesto

arremessado à vida,

acreditar que cada gesto é capaz de SER com o todo,

de torná-lo mais doce mais forte e melhor...



beijo



~

EternaApaixonada disse...

*****

Eu ainda acredito muito no ser humano, e talvez por isso me decepcione muito...
Sempre espero o melhor de quem amo, admiro ou simplesmente gosto...
A galáxia da Vida é um mundo único onde não cabem meios termos nem fingimentos. Ou o tudo ou o nada.
Interessante não?
Que o mundo tenha conserto!
E ainda preciso aprender em quem confiar...
Meu coração precisa de paz.
Obrigada por me fazer refletir.
Nada acontece por acaso mesmo...

*****

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Poema lindo, como sempre.
Publiquei no Galeria. Eu o espero.
Um beijo,
Renata

Líria disse...

O seu blog é muito bonito.
Sei que costuma visitar o blog “A Casa da Mariquinhas”.
A Mariazita é minha colaboradora, assim como a Paula.
Gostaria de receber a sua visita no meu blog, que “nasceu “ no dia 1 deste mês.
Parabéns pelo seu blog. É muito bonito.
Bjs
Líria

Olhos de mel disse...

Oie meu amigo lindo! Uma poesia bela e verdadeira. Infelizmente, estão levando a liberdade a extremos e esquecendo que ela termina onde começa a dos outros. Felicidade hoje, não é ser pleno em Ser, mas em Ter e pouco importa o que se tenha de fazer para alcançar. A tolerância, já não se conhece mais o que é, e assim fica difícil uma convivência amena.
Beijos

isis de la noche disse...

palabras profundas y reflexivas como siempre.. es pura filosofía en poesía ;)

Un beso grande ..

Cidinha disse...

Oi, Luís

Mandei um comentário para esta tua postagem e acho que não chegou, enfim,não sei o que aconteceu.
Este poema fala de valores tão importantes num tempo onde os valores fúteis vão atropelando tudo. O respeito ao diferente, ao diverso coloca em pauta valores como a dignidade, a tolerância, o respeito e assim permite e favorece que as pessoas através da reflexão possam realmente colocá-los prática...o caminho é este, embora seja muito tortuoso,não?

Um grande abraço
Cidinha

Lu disse...

A fidelidade, a lealdade, o respeito a humanidade, só pode ser advinda pelo o amor.
Beijo!