quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

ESPELHOS DA VIDA


_________________________________________________________________________________
A Liberdade Convida os Artistas a Participarem_Henri Rousseau

*****
Este vento forte, mas silencioso e veloz
Que sopra laços de vida em poesia do Universo
É como um cavalo de corrida feroz
Montado por um cavaleiro audaz...
*
Este perfume de vida exuberante,
Feito de alegria e pranto e dor 
A exorbitar em caprichos pelo ar
Tal como os aromas intensos do mar
*
Que rejubila em todos os seres
Mas fica solitário numa multidão deles
Como se dos laços vitais do Universo
Sobrasse só silêncio pálido para eles;
*
Este amor de transitar, como festa a passar
Seja vento, seja perfume, seja fogo a iluminar... 
Seja marinheiro no mar com as suas ninfas a arfar
Ou apenas vagas fortes do mar nas dunas a rebentar...
*
Esta paixão de multiplicar os braços
De dar as mãos e exorbitá-las em abraços
Pressentindo alegrias, prantos e fracassos...
 E até as pontes para generosos regaços;
*
Trago-a hoje a este poema estrelar
Que não sei bem se é da força do vento
Ou da boémia da vida, ou do espelho dos prantos
Ou até doutros enigmas agora sob mantos...
*
Mas alguém há-de florir na proeza de o ler
E tal como o poeta que não pode deixar de florescer...
  Sentir este fogo puro que é espelhos de vida:
Qual toque estrelar na inquietude!..

Véu de Maya



2 comentários:

Vivian Fernandes de Goes disse...

Olá,Meu Amigo!!

Quantas saudades senti!!!
Mas chego aqui e sou recompensada!
Que belíssima poesia!E ter o privilégio de ouvi-la declamada pelo poeta é um presente!!!
Tens o dom de me transportar,junto com suas palavras!Tua poesia forma imagens, me conta histórias...é mágico!Obrigada!
(não sei se expliquei direito...mas sempre que te leio, ou te ouço tua poesia tem o mesmo efeito sobre mim! Me faz sonhar!)
Beijos e meu carinho!

heretico disse...

abraço, caro Poeta.

poesia bela e fecunda a tua! sempre...