sábado, 24 de janeiro de 2009

COLINAS DA CLARIDADE


ATOL NO PACÍFICO [Feelings by Albert Morris-barra de vídeo]
*
Aí os véus dos destinos
Não os desvela ninguém;
São Ulisses nos seus caminhos,
Que são Penélopes também.
*
Ondulam incertos na vida,
Como os navios no mar.
Trinam guitarras a gemer
E ouvem a musa a cantar.
*
Só quem dança no silêncio,
E cheira as ninfas a arfar,
É que pode cantar nos oásis,
Os tesouros ainda por plantar.
*
E eu que sou na máscara o rosto,
E os sentires da humanidade,
Como poderia caminhar sem véus,
Nos bosques da claridade!...




Véu de Maya

16 comentários:

•.¸¸.ஐBruneLLa Tigress disse...

Ah, querido poeta, sempre despi minhas máscaras por ser em outro olhar onde desejava me encontrar e me reconhecer!!!
Belíssimo poema!

beijos e borboleteios

EternaApaixonada disse...

*****

Com brilhos nos olhos sempre fico ao ler seus poemas, meu querido Luigi!
O blog está lindo!
Que a noite venha suave e plena!
Beijos com todo meu carinho...
Até mais...

*****

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo;
Há certos lugares em que é preciso usar máscaras. Mas odeio isso e geralmente não a uso.
Amigo:
Postei no Galeria. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá.
Um abraço,
Renata

heretico disse...

a claridade cega. sem dúvida...
necessitamos "filtros" para a olhar. e entender...

belíssimo.

abraços

mariam disse...

Luís, poeta,

sublimes estes versos, só mesmo de quem sabe dançar no silêncio...

muito bonito! a imagem e música também

boa semana
um sorriso :)
mariam

mdsol disse...

"Só quem dança no silêncio," ... pode escrever assim...
:))

Bandys disse...

Como dizia Pessoa,
o poeta é um fingidor..

Lindo poema, amei a imagem,

beijos

Cidinha disse...

Máscara...quantas as suas finalidades...não revelar... não permitir ao olhar do outro, o reconhecimento...e quantas usamos em nossa vida!
Amei na barra lateral as flores...flores sempre me encantam.

Até
Cidinha

Olhos de mel disse...

Oie meu amigo lindo, está sumido...
Bela poesia! E que vista, viu? Tão inspiradora, que desencadeou esses belos versos!
Boa semana!

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO LUÍS MARAVILHOSO POEMA... A TUA ALMA NASCEU POÉTICA, O TEU CORAÇÃO, DÁ OS ACORDES DE UMA BONITA CANÇÃO E EU FICO A LER-TE DESLUMBRADA AMIGO... UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Rembrandt disse...

Luís, vengo a pedirte que pases por mi blog a retirar un premio que te pertenece.

Beijos

Clara disse...

Só quem dança no silêncio,
E cheira as ninfas a arfar,
É que pode cantar nos oásis,
Os tesouros ainda por plantar.


Belíssimo poema!


Beijinhos

João Videira Santos disse...

Nas suas, as minhas palavras..."Só quem dança no silêncio,
E cheira as ninfas a arfar,
É que pode cantar nos oásis,
Os tesouros ainda por plantar."

dona tela disse...

Até faz mais frio olhar para aquela senhora lá em cima.

Muito boa tarde.

mariab disse...

como olhar essa claridade desprotegido? só alguns o podem fazer. belo. belo.
beijos

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce poeta!
muito lindo, sentido e sensível poema.
A imagem e a música magníficas.
parabéns...
uma noite de muita paz e luz para vc.
Beijinhos doce.
Regina Coeli.