domingo, 13 de março de 2011

NÉVOAS DE SOLITÁRIO


DUAS MENINAS AO PIANO_RENOIR
*
Escuto a rebeldia do silêncio
Em sopro de energia cifrada
Que já não é refúgio de nada,
Mas chama pura e sagrada;
*
Vejo a textura do Mundo,
opaca, em voragem acelerada,
Que já não é angústia de nada,
Mas máscara desperdiçada;
*
Tacteio a errância do Universo
Num trotear tão incerto...
Que nem sei se é caos em verso,
Ou trágico puro entreaberto!
*
Mas nesta lupa, pura e obscura,
Rasgo sobre o abismo do Mundo
O véu de um olhar profundo,
Em que a vertigem retorna e perdura:
*
Na roda da multidão, que é tão pobre,
E no silêncio virginal, que é tão profundo...
Até entoar no coração do Mundo
Este fado, cujo destino é ser nobre!...


Véu de Maya

4 comentários:

Anónimo disse...

Em pesquisa para escola com o tema solitário encontrei seu blog. Parabéns! Gostei muito.
Tenho agora onde procurar mais.
Obrigado.
Meus cumprimentos, Eduardo

Vivian disse...

Bom dia,amigo!!

Não sei como te explicar o efeito de sua poesia em mim...mexe com todas as minhas emoções...me faz sonhar...voar...Me faz contente!!
Já sabe que és um dos meus poetas prediletos.Suas poesias me dizem tanto!!Aqui no Brasil,hoje é o dia da poesia...Parabéns poeta, que seu talento seja sempre abençoado!!
**Você nem precisa se esconder da morte...rsrs
Porque meu querido amigo, teus versos te fizeram imortal!
Beijos!

ETERNA APAIXONADA disse...

... E eu escuto a ti sempre, meu querido! A ternura reflexiva de um sábio olhar! Lindo, como de costume, mas sempre com algo a mais...
Beijos muitos de sua apaixonada...

heretico disse...

que a rebeldia do silêncio se faça Palavra poética e ... profética!

excelente.

abraços