terça-feira, 15 de junho de 2010

PENSAR É VALIOSO...NIETZSCHE

LUAR_EDVARD MUNCH

*****
O facto do discurso sobre o último homem como o homem mais desprezível se encontrar no começo do livro, o facto de Zaratustra proferir desde o começo o seu nojo, tem um sentido mais profundo no todo da obra. Zaratustra só se acha aqui no início do seu caminho, no início do caminho sobre o qual ele se deve tornar quem é. Ele precisa aprendê-lo por si mesmo e ele também precisa aprender ainda a desprezar: Enquanto o desprezo provém do nojo pelo que é desprezado, ainda não tem lugar aí, o grande desprezo: esse desprezo provocado pelo nojo ainda continua sendo ele mesmo desprezível:


"Somente a partir do amor deve bater asas o meu desprezo e o meu pássaro admoestador, mas não a partir de um pântano"[parte III, Do Passar ao Largo
" Ó minha alma, eu vos ensinei o desprezo que não chega como um verme roedor, eu vos ensinei o grande desprezo, o desprezo amoroso, o desprezo que ama o máximo possível onde despreza o máximo possível"[parte III, da Grande Nostalgia]

Nietzsche, Assim Falava Zaratustra.

2 comentários:

heretico disse...

abissal e poderoso.
como o voo das águias...

abraços

Véu de Maya disse...

Meu caro herético...acertaste na mouche. sempre generosos e eloquentes os teus comentários.

abraço.