domingo, 14 de março de 2010

FLASH DO ETERNO RETORNO-NIETZSCHE

A GRANDE GUERRA_MAGRITTE
O BURRO APODRECIDO_DALÍ

*****
"O peso mais pesado-O que aconteceria se um dia um demónio te seguisse furtivamente à tarde ou à noite em tua solidão mais solitária e te dissesse: essa vida, como tu a vives e a viveste agora, tu precisarás ainda de a viver outra vez e incontáveis vezes; e não haverá nada de novo aí, mas toda a dor e todo prazer, todo o pensamento e todo o suspiro, tudo o que há de indescritivelmente pequeno e grande na tua vida, precisa de retornar a ti, e tudo na mesma ordem e sequência-assim também essa aranha, e essa luz da lua entre as árvores, assim também esse instante e eu mesmo. A eterna ampulheta da existência sempre será eternamente invertida, e tu com ela, poeirinha da poeira!- Tu não te deitarias por terra e rangerias os dentes e amaldiçoarias o demónio que estivesse falando assim? Ou será que tu vivenciaste um instante extraordinário, no qual tu responderias para ele: Tu és um Deus e nunca ouvi nada de mais divino! Se esse pensamento se apoderasse de ti, ele te transformaria em teu modo de ser e talvez te triturasse. A pergunta em relação a todas as coisas e a cada uma delas: tu queres isso uma vez mais e incontáveis vezes? estabelecer-se ia como o peso mais pesado sobre a tua acção! Ou tu precisarias de estar bem contigo mesmo e com a vida, para não exigir mais nada além dessa derradeira ratificação e confirmação" Nietzsche, aforismo 341-Gaia Ciência.

2 comentários:

Clara disse...

Gostei imenso deste post. Magritte + Nietzsche: combinação perfeita.

Pérola disse...

Preferia estar de bem de mim sem dúvidas nenhuma,consquistando por méritos a suavidade da alegria existente no ser q brilha dentro de mim.
beijokas.