segunda-feira, 9 de março de 2009

A SIBILA DA PALAVRA

FAROL ENIGMÁTICOAmália Rodrigues-Acho inúteis as palavras-3m-barra de vídeo
*
É o véu e a ilusão
onde a vida se refresca nas ondas
de uma nova inspiração;
*
a medida do Mundo na vida da palavra
onde tudo se conjuga
para abrir uma nova caminhada;
*
a luz das metáforas e as névoas da verdade
onde se convocam os extremos
para festejar a liberdade;
*
a roda dos ventos e o arco dos sentimentos
onde se ensaiam novas virtudes
e estimulam novos pensamentos;
*
O futuro e os caminhos da saudade
onde se chocam a imaginação e a memória
para trazer vida plena à humanidade;
*
a identidade no seio da alteridade
onde se plasma todo o discurso
e a ambição na própria realidade;
*
o finito e a sede de infinitude
onde cada laço é a paixão ou revelação
de uma inédita ousadia ou inadiável virtude;
*
É véu e ilusão, metáfora e aspiração
identidade no seio da alteridade,
emoção e razões nos destinos da humanidade,
Colinas da finitude e da infinitude
onde joga toda a maldade
e trabalha toda a virtude;
Sonhos no grande e no pequeno,
aspirações urgentes de sabedoria
onde nascem os voos e os jardins da poesia!...


Véu de Maya

13 comentários:

~pi disse...

diremos que a luz se acende e a luz se apaga

diremos que nos suga e transporta

a voar cegamente ( momento a momento

por dentro de nós

sobre

outros lugares




beijo ( com luz e sombra s :)




~

Zé Camões disse...

O farol simbolo de orientação, apesar de no presente a imagem romantica do farol já estár esquecida, não deixa de ser uma referência para os mais sonhadores.
Um abraço e boa semana.

mariab disse...

um farol que nos orienta e nos cega. uma luz "vida dos signos e o ar dos sentimentos". muito bom,meu amigo.
beijos

mdsol disse...

Gosto da ideia de farol..
:))

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO LUIS, MARAVILHOSA POESIA... ONDE PODEMOS VOAR NAS ASAS DA IMAGINAÇÃO, NA LUZ QUE VAI E VEM... SUBLIME POEMA AMIGO...
UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Rosa Carvalho disse...

OI Véu de Maya!!!
Que saudades!!!
Tão encantador o que escreve...
Interpreto o Farol como fases da vida positivas e negativas, como uma luz que toca os corações e a mente,como a ida e volta, como a perdas e ganhos... como o amor e o viver intensamente...
A vida é feita de nossas próprias escolhas.
Com carinho Rosa

Olhos de mel disse...

Doce amigo, lindo demais! Ilusões, sonhos, emoção, escondidos por trás da máscara da razão da humanidade...
Boa semana! Beijos

Cidinha disse...

Oi, Luiz

Delícia passar por aqui, mesmo rapidinho, e saborear tão belo poema. Este farol...demais, acho-os especialmente belos, ali a contemplar o mar, dia e noite, no meio do sol, chuva... impecável e soberano.

Abç
Cidinha

DE-PROPOSITO disse...

É véu e ilusão,
------------
Véus e muitas outras simbologias, tudo não passa de ilusão.
Felicidades.

Vieira Calado disse...

Olá, como está!

Gostei do seu poema e da 1ª imagem.

Mas, nos dias que correm, é preciso cuidado...

não venha daí a Inquisição a censurar o blog...

Cumprimentos meus.

Ana Martins disse...

"...Sonhos no grande e no pequeno,
aspirações de sabedoria onde nascem
os voos e os jardins da poesia!..."

Gosteimuito do poema, mas a parte final me encantou!!!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Voo... Essa é a sensação que tenho ao te ler, Véu!
Teus versos me tocam, me pegam pela mão e me levam ao mundo construído por ti, por tuas palavras!
Amo!
Beijos e borboleteios

heretico disse...

por vezes apenas a chama bruxuleante da candeia. e a borboleta nocturna queimando as asas...

admirável Poema.

abraços