sexta-feira, 5 de novembro de 2010

POÉTICA DO IMPOSSÍVEL



Photobucket


HOMEM E MULHER_MUNCH
*
E se o tempo que se esgota
se enrolar nas mesmas cordas,
nas de ontem, e nas de sempre,
quer na vida, quer na morte!
*
E se for essa a nossa sorte,
e o nosso destino trágico,
por ser assim que à vida convém,
e ao Universo tece, mas vai e vem!
*
E se, no carrossel inefável das voltas,
houver ainda réstia de sublime,
não voltará a alastrar o amor
que sempre sorri como marca do bém?
*
E quanto ao ódio e ao deserto,
esses males, não voltarão também,
obscuros como as cordas do tempo?
*
Tais como as vertigens negras,
que nos atemorizariam, mil por cem,
e a que só águias altivas e tranquilas,
nas encostas ardilosas do tempo,
voltariam a expulsar com desdém;
*
Mas, no carrossel das voltas do tempo,
assim, depois deste caos incerto no Universo,
talvez, um dia, nem subsista vida também!...


Véu de Maya

2 comentários:

ETERNA APAIXONADA disse...

Nada é impossível para um lindo poeta! Até criar a "Poética do Impossível"!
Singular e de tal beleza, que nada ficará impossível...
Parabéns, mais uma vez, meu querido!
Seus momentos de criação e partilha são um deleite para o coração.
E gostei de ver que aderiu à função de facilitar ao leitor acesso às postagens anteriores. Muito bom!
Beijos de sua eterna apaixonada...

PS: Um bom desafio para criar imagem ;) Nada impossível, no entanto...

Véu de Maya disse...

Minha Linda!

Desafio inteiramente conseguido...Perfeita na sua cenografia...para este meu poema tão forte embora doloroso na sua concepção. Obrigado pelo seu trabalho tão artístico...Muitos miminhos pra vc...
Luigi