domingo, 24 de agosto de 2008

CATARSE GUERREIRA

SOLDADO BEBE_MARC CHAGALL
Big Bang da vida
explosão de contrários
jogo divino em fogo criado
e luta eterna, sem descanso e sem fim
imortal e sem medida!
***a não ser no fulgor do meio-dia
e na explosão festiva da alegria da vida
onde canta a música
e sonha festa e a poesia
***e onde cintilam a arte e a filosofia
que trazem de volta o sal à vida,
como jogos de musas
e mistérios na claridade dos dias!
***Eras festa imensa
e fogos puros de artifícios,
eras nascente de aventura livres,
e berço de viagens sem precipícios !
***Mas vestiste de tragédia,
cega, feia, horrível e real,
as múltiplas vidas que perderam
a fonte dos sonhos vitais
em jogos absurdos
desesperados, fatais!
***

De tragédia bonita e real,
com viagens flutuantes de vida,
e correntes de Sol e fantasia!
caíste, abrupta e absurda, na morte real,
e no caos profundo, vergonhoso e letal,
abriste assim mais um sepulcro
para a poesia!
***E na voragem cega da guerra,
que crianças e jovens,
que mulheres e homens,
que a todos levaste fora do tempo,
como falas agora da sua inocência?
que fechaste em manto tão triste!
***Poderás ainda errância dionisíaca do mundo,
lugar dos sonhos, das dores e das elegias
trazer de volta o fulgor da vida
ao berço das inspirações
e libertá-la com raios profundos
da destruição e das escravas submissões?
***Ai! se tudo isto nada mais fosse
que um sonho!
ainda que o sonho de uma elegia!
Ah! como tudo isto imaginaria
trazer de volta à terra humana
acima do luto e do pesadelo e da dor
a vida, a festa e a poesia!...
Luís Lourenço, em "Verdade e Política" de Hannah Arendt, Lisboa Editora

24 comentários:

Menina do Rio disse...

Sonhamos a vida na poesia que queima em fogos no jogo das emoções, onde dançamos à luz da lua ou do sol escaldante nas vertentes do imaginário tão real nesse imenso caos.

As vezes alguns sonhos se tornam reais...
Obrigada por teres vindo!

Um beijo na tua alma

~pi disse...

sonhos, sim, talvez sonhar seja o que salva, há dias que admito, outros não...

porém, seja qual for a o caso,

como se vem tornado difícil e como se vem tornando

cada vez mais necessária

a prática da fé e o sentido do s milagre s !!




:) beijo

Vanda C. disse...

Sonhar é ser deus
É num total e absoluto despertar
Sentir que esta dicotomia que somos
É melhor quando sonhamos.

Passei por aqui e gostei tanto do que senti...que vou voltar. Embalada nos sonhos, armada da palavra, guerreira de retóricas desfiadas pelas vidas em que batalhei...aqui virei.
Se me quiser visitar será um prazer.
Vanda Caetano

JADY*ALVES disse...

Puxa vida poeta, não fosse a poesia pra gente sonhar, não... Não é utopia, é um desejo latente que toma conta da gente e nos faz assim flutuar...
Obrigada pelo carinho da visita.Venha mais vezes contar estrelas comigo tá? abraços ternos.

mdsol disse...

:)))

JPD disse...

Olá Véu de Maya

Um excelente exercício sobre o quotidiano de um lutador que também sonha porque essa prerrogativa é essenciavel e deverá ser indestrutível.
Um abraço

mundo azul disse...

Belo e profundo o seu poema! Ler e reler...

Beijos de luz e muita alegria no seu coração!!!

Deusa Odoyá disse...

Amigo.

Obrigado por seu comentário, tão carinhoso em meu cantinho.
Voltes sempre.

Na vida amigo, vivemos e acordamos com sonhos.
pois mesmo não sendo realizados, são eles o alimento de nossas almas.

boa semana com muita paz e amor em seu coração.

Beijos amigo.

Regina Coeli.

A. Sayago disse...

parabens pelo fantastico blog!voltarei
bjinhos

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Trazer de volta a festa e a poesia... Todos queremos, alguns conseguem, meu novo amigo, como vc e a Menina do Rio. Eu sou mais pessimista. Mas vamos falar de outra coisa senão fico muito trsite. Postei hj de novo, pois quando fiz aquela outra postagem passei por maus bocados. É longo, portanto, escolha algo para ler ou apreciar, pressione a tecla "Page down", que todos os computadores têm, e faça o seu comentário. Se quiser apreciar tudo, o post está lá, basta ir outro dia.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

Vieira Calado disse...

Obrigado pela visita.
Também ando à pressa.
Até Setembro.

NAELA disse...

Sonhar é navegar num abandono total e deixar que o Uiverso tome conta das emoções!
Lindo esta catarse é profunda!
Beijo doce

um Ar de disse...

Sempre com essa atitude empreendedora e essa inspiração catártica!...
.
[Beijo de inveja salutar... :)]
P.S.: é bom sentir este regresso.

mdsol disse...

:))))

Maria Laura disse...

É pelo sonho que nos libertamos. Mas a terrível realidade impõe-se.

dona tela disse...

Tive o meu primeiro SELO!

Beijinhos.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Se sempre houver sonhadores como nós e a Menina do Rio, a poesia jamais morrerá. Amigo, fiz postagem nova. Aperte a tecla "Page Down" e pare onde bem lhe aprouver. Se tiver interesse em mais coisas, volte outro dia, pois o post não vai sair de lá.
Um abraço,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
No final do post, há uma casinha, um banquinho, depois quem quiser pode ir ao meu castelo.

Dois Rios disse...

Belíssima poesia. Fez-me lembrar uns versos de F. Pessoa:
"Tenho uma espécie de dever de sonhar sempre, pois, não sendo mais, nem querendo ser mais, que um espectador de mim mesmo, tenho que ter o espectáculo que posso. Assim me construo a ouro e sedas, em salas supostas, palco falso, cenário antigo, sonho criado entre jogos de luzes brandas e músicas
invisíveis."
---
Gostei da tua visita. Gostei do teu blog.

Obrigada e um beijo,
Inês

BANDEIRAS disse...

Querida amiga,

Que blog lindo!
Fotos, imagens, textos e tudo mais, muito bonito.
Obrigado também pela finura de comment deixado Bandeiras, volte mais vêzes, será sempre um prazer.
bjs

O Profeta disse...

Fecham-se as janelas de poente
Acenderam-se os luzeiros no céu
A cidade desperta para o arraial
Uma noiva procura o perdido véu

Os acordes da Banda no Coreto
Uma tuba marca o compasso
O clarinete dança na calmaria
O Maestro solta gestos no espaço



Bom fim de semana

mdsol disse...

Então?
Não há maos posts?

:))

Véu de Maya disse...

Maria do Sol ainda ando transeunte...obrigado...

beijinhos

SaraCaldeira disse...

As artes, a filosofia, a memória do passado e as almas puras (caso existam) são a única salvação desta humanidade imunda e selvagem... Sempre que soa uma grande obra muscal, sempre que se observa, absorve ou pinta uma grande tela ou então sempre que se declama e lê um poema de uma grande envergadura contribui-se para um mundo melhor.

Bjs Professor!

Véu de Maya disse...

Sara! Gosteiimenso do teu comentário...

Muitas felicidades..